BARRIGA VISCERAL

Quando falamos de gordura visceral estamos nos referindo as gorduras internas ao abdômen. Esse tipo de gordura é o mais perigoso e o que mais deve-se evitar.

Isto porque ela está bem próxima de alguns órgãos, como rins, pâncreas e intestino, podendo acarretar algumas doenças como as cardiovasculares, diabetes e hipertensão.

O problema é que a acumulação excessiva de tecido adiposo na região intra-abdominal não é uma gordura que fica inerte, mas que se move ao redor dos órgãos.

Também é conhecida como uma gordura profunda armazenada mais abaixo da pele do que a chamada gordura abdominal.

O desenvolvimento desse tipo de gordura está associado ao armazenamento de glicose (açúcar) em forma de gordura, que acontece quando há muita glicose na corrente sanguínea e as células já preencheram os seus estoques de glicogênio. O glicogênio é a forma pela qual a glicose, que é a maior fonte de energia das células, é armazenada.

Esse armazenamento de glicose em gordura ocorre de maneira muito mais rápida e fácil quando há o consumo de carboidratos processados e refinados e comidas cheias de açúcar. Comer esses alimentos está associado ao aumento da fome, à comilança em excesso e à elevação do peso.

Quanto maior é a frequência e o tempo pelos quais os níveis de insulina encontram-se altos (os amidos processados, um tipo de carboidrato, e as comidas ricas em gorduras provocam uma liberação maior de insulina por parte do pâncreas), maior é a probabilidade que uma pessoa acumule excesso de gordura no corpo.


Como conferir se você tem gordura visceral

Para saber se você está com gordura visceral, basta medir com uma fita métrica a cintura abdominal. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), mulheres com mais de 80 centímetros e homens com mais de 90 centímetros podem estar com esse tipo de gordura.

Muita gente tem dúvida de como perder gordura visceral. Má alimentação e falta de atividade física podem auxiliar o surgimento dessa gordura. No geral, ter uma alimentação equilibrada e rica em nutrientes, com baixo consumo de alimentos refinados e industrializados (com alto teor de gorduras saturadas e trans), ajuda a combater a temida barriga. Mas alguns alimentos podem ajudar na hora de prevenir e até sumir com a gordura visceral.

O Journal of the American Medical Association (Jornal da Associação Médica Americana, tradução livre) alerta que se um homem tem uma cintura com mais de 101,5 cm e uma mulher possui uma cintura com medida superior a 89 cm, isso é um indicativo de que eles carregam muita gordura na barriga, ainda que se encontrem em uma faixa de peso que é considerada saudável.


Os sintomas da gordura visceral

Alguns dos sintomas evidentes de que uma pessoa armazena a gordura visceral é o fato dela possuir uma barriga saliente e uma cintura grande.

O fato de alguém apresentar um alto Índice de Massa Corporal (IMC) também é um sintoma de que o indivíduo possui gordura visceral, principalmente se o fator vier acompanhado de uma cintura grande.

A gordura visceral é mais perceptível e acentuada em indivíduos que sofrem com a obesidade, entretanto, ela pode estar presente no corpo de qualquer pessoa e, em muitos casos, alguns indivíduos nem se dão conta disso.

FREE EMPREENDIMENTOS DIGITAIS LTDA | CNPJ: 019.450.186/0001-09
suporte@queimade48horas.com